5.5.12

Amar gura


Odeio-me por me flagelar tanto por alguém que fechou a porta sem um beijo de despedidas, por me acabar todas as noites querendo o que não vai voltar, imaginando momentos que nunca irão chegar,não descontarei a dor mais em mim, não definharei ate morrer, não por você. Você me tem de um jeito que me apavora, como se eu não me pertencesse mais, como se pudesse fazer o que quisesse comigo, então imploro, por favor, me devolva. Já não tenho os nossos sorrisos felizes em cima da cômoda e não escuto mais aquelas músicas que escutávamos juntos, tive que enterrar sozinha os nossos filhos que ao menos tiveram a chance de nascer e a nossa casa que não foi construída eu abandonei. Me lembro de você dizendo que queria morrer primeiro, para não me ver partindo, mal sabe você que eu morri e nem percebeu.
Enquanto as pessoas reclamam da ausência, e o tanto que ela atormenta o coração, eu estou aqui me queixando da presença que machuca tanto, se o que os olhos não vêem o coração não sente, preferiria me manter distante, como uma barreira protetora, mais como se não bastasse não sair do coração, passa a não sair da vista também, queria poder te ver, sem ter essa vontade loca de correr para seus braços.Posso fugir, mas estarás lá de alguma forma, eu grito socorro para você, é inútil, não podes me ouvir. Tão perto, e tão longe de mim! Ver o seu sorriso entregue a outra pessoa, me dói tanto que perco o ar, mais respiro fundo e desejo que ela possa te fazer feliz, já que talvez não fui boa o bastante para isso.
Passa a ser coisa do dia- dia: chego em casa, sento-me na cama, com os olhos pesados, e me deparo com um espelho a minha frente, levanto os olhos fixamente e aplaudo, mais um dia o sorriso camuflando a tristeza, e assim sigo! Éramos nós contra o mundo, e hoje sou eu contra o meu amor. Tornas um zumbi anda por aí, mesmo morta, mesmo incompleta, mesmo sem ele, é o preço de quem acha e depois desacha o amor, ou melhor, acha que tinha achado!
Injustamente você acaba por viver, zanzando pela noite escura, e percebes a presença da solidão quando chega a noite e a única companhia é a das estrelas, sente certa invejazinha delas e por um momento desejas ser uma delas lá em cima que mesmo em noites como essa de insônia e amargura elas conseguem brilhar incansavelmente. Mas que o que paçou tenha nos deixado mais fortes e mais preparados, e que possamos recomeçar de braços abertos, mente vazia e coração limpo! Mas agora basta, estou cansada demais de mim, e por estar tanto em mim, estou cansada demais de você. É tanto amor, tanta falta, tanta saudade que parece que nem depois de mil verões não serei capaz de esquecer cada momento, mas vai chegar o dia em que acordarei e não lembrarei mais do teu nome, nem o que representava para mim, e vou voltar a respirar por mim mesma, e isto bastará! O tempo vai levar as lembranças que virarão pó. Assim como os ventos levam as folhas secas.

19 comentários:

  1. "mas vai chegar o dia em que acordarei e não lembrarei mais do teu nome, nem o que representava para mim, e vou voltar a respirar por mim mesma, e isto bastará!"

    Por vezes a vida e as pessoas magoam tanto,
    que deixam marcas dificeis de esquecer...

    Desejo tudo de bom para você, parabéns
    pelo magnifico texto.

    Seu blog está lindo!!

    Beijo;))

    ResponderExcluir
  2. Maíra,

    Tudo bem? Que intensidade esse texto! Parabéns! Esse é o amor que machuca quando apenas um fica, mas um dia se vai e vira pó.

    Beijos.

    Lu

    ResponderExcluir
  3. Amor sem ódio é refri sem sódio.
    GK

    ResponderExcluir
  4. Passei por isso a poucos meses, e te digo: isso passa.
    como qualquer outra coisa na vida, no futuro ainda dará risadas, e ficará feliz por ter vivido, em vez de ficar triste por ter acabado.

    ResponderExcluir
  5. Adorei seu texto, já estava ficando com saudades de seus textos! ^^
    Neste seu texto, em especial, pude perceber os sentimentos exaltados e uma sensação de total desapego.. Gosto quando os textos mexem com quem está lendo, acho isso muito interessante...
    Só me resta dizer, parabéns e continue assim.. E se não começou, trate de começar em pensar em publicar um livro, pois com certeza vc tem futuro como escritora! ^^

    @Jader_Monteiro
    http://cinco-datarde.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. 'O tempo vai levar as lembranças que virarão pó. Assim como os ventos levam as folhas secas.'

    E logo haverá novas folhas, e novos momentos, que viraram novas lembranças, que ocuparam nossos corações.

    Lindo texto.

    ResponderExcluir
  7. "O tempo vai levar as lembranças que virarão pó. Assim como os ventos levam as folhas secas."

    E mais uma vez,o nossos pensamentos se cruzando...em meio a tantas palavras a gente encontra alguém que certamente é igual a nós mesmo.Seja no jeito ou nos sentimentos...eu adorei seu texto Ma e mais uma vez arrazoou !
    beijos ♥

    ResponderExcluir
  8. lindo o texto, com um turbilhão de sentimentos...
    Torcemos sempre para o tempo levar esses sofrimentos inválidos, não é mesmo? rs

    Adorei!

    ResponderExcluir
  9. Texto formidável, Aguarde pois o tempo vai levar todas lembranças.

    http://alguemparaconversa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Hey, mana, que post profundo! Gostei muito da quebra de expectativa com tantos textos iguais por aí. Ficou muito bom *.*
    Eu já disse que seu blog tá muito lindo? HEHE'
    Té mais ;*

    ResponderExcluir
  11. Como diria aquela nelson ned "mas tudo passa, tudo passará" (sério que estou usando nelson ned como citação em um comment de blog? minha vó ficaria orgulhosa) enfim, tudo passa e o tempo fica encarregado de transformar sofrimentos em lembranças e aprendizados...

    _________________________________________
    http://anteontemmusical.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi querida, nossa sumi um pouquinho, mas é que está muito corrido para mim. Seu blogue ficou lindo e a sua foto também.

    Teu texto, nossa como escreves bem! Eu adorei do começo ao fim, se algum lado bom em sofrer por amor são essas poesias e palavras sinceras que saem do nosso coração fora que você amadurece muito, sofrer é preciso! Adorei. Sempre que puder venho te visitar. Bjs, fica c Deus. Até mais..

    ResponderExcluir
  13. O sentimento passeia pelo íntimo. E isto nos afunila. É difícil ter que assimilar o que ainda persiste no peito, quando o que no peito vive não corresponde ao nosso chamado.

    Sei bem como é essa aflição. O difícil é aceitar a necessidade de esperar, do tempo com isso extinguir... ou diminuir.

    Beijo!

    ps: lindo blog!!!! Adorei!

    ResponderExcluir
  14. Um texto maduro e reflexivo...

    Gostei do blog e por aqui fico!

    Saudações

    ResponderExcluir
  15. Olá venho lhe convidar a conhecer meu blog Folhetim Cultural: http://informativofolhetimcultural.blogspot.com.br
    Crônicas, poesias, poemas, contos e notícias culturais diárias!
    venha conferir!!

    Magno Oliveira
    Folhetim Cultural

    ResponderExcluir
  16. "Acha que tinha achado" amei isso. Bom, eu achei que tinha achado, mas me enganei não achei nada a não ser dor. Me identifiquei tanto com o que você disse, é tão engraçado como nós apesar de sermos diferentes somos todos iguais, em pelo menos um momento.
    http://mundrose.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Simplesmente encantador e impactante. Vou vim aqui mais vezes, por isso, já estou seguindo.
    Um beijo,
    http://eppifania.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Se sinta a vontade para comentar e dar sua opinião, fico grata por sua visita, volte sempre!