28.1.13

Invisible



Quem já foi “invisível” pelo menos uma vez na vida entenderá o que eu vou dizer, hoje vou abrir o meu peito e soltar os piores capítulos da minha vida, sei que aqui estou em casa e segura, hoje não há nada, absolutamente nada de faz de conta (infelizmente).
Há uns seis anos atrás quando eu era uma tábua e maquiagem era coisa de gente grande, fui obrigada a comer o pão que o diabo, amassou, pisou e queimou tudo bem, não vou dizer que sofri bullyng na escola, eu era ninguém demais para isso. Nada chamava a atenção para mim, exceto que eu era uma excelente jogadora reserva, era fácil me identificar nas aulas de educação física, eu era aquela que esquentava o banco! Tirando isto eu era a senhorita Nada, nada bonita, nada inteligente, nada popular. Todas as minhas amigas mudaram de colégio ou até mesmo de cidade, é as vezes o destino tem a mania de sacanear com a vida da gente. Mas não desanimei não, precisava de amigas, foi então que um belo dia em uma aula de inglês a professora pede que os alunos se reúnam em grupos para resolver alguns exercícios, e lá estava eu com a cara e a coragem para mudar a minha história em branco, caminhei em direção onde duas garotas foférrimas estavam sentadas, me sentei junto a elas e disse algo como “olá, poderia fazer o trabalho com vocês?”  As duas imediatamente se levantaram sem me dirigir uma palavra e saíram como se eu tivesse uma doença grava e contagiosa, lembro de ter estado do tamanho de um grão de arroz e querer sair correndo daquele lugar,ou melhor sair correndo de mim,eu tinha entendido tudo, não era nada querida naquele lugar, esse episódio fez com que eu me odiasse cada vez mais, minha auto estima batia com a cara no chão e minha insegurança respinga até nos dias de hoje.
Bom, você já deve saber quem era a idiota rejeitada, a excluída, o cocô na sola do sapato. O tempo passava mais as coisas nunca mudavam. Me recordo de perder inúmeras noites de sono molhando o travesseiro, chorar era o que eu fazia de melhor, quem na escola via aquela garota que não fedia nem cheirava não imaginava o drama por traz de uma carinha tão sem sal. Costumava chegar em casa com lagrimas nos olhos suplicando para a minha mãe uma transferência de escola, sem êxito.
Houve um tempo que minha classe foi infectada pelo vírus das terríveis panelinhas, eram dois grupos de meninas que simplesmente se odiavam, eu fazia parte de um desses malditos grupos, tudo de fachada, era só para fazer de conta que eu tinha o meu próprio grupo e não me sentir tão estranha, grupo este que não notava se eu talvez faltasse de aula, essas eram as minhas “amigas”, tinha que aturar aquele bando de garotas nos intervalos que só falavam sobre cantores com vozes de meninas. Isso perdurou até o fim do ano.Aff 
Já tive vontade de voltar no tempo e quebrar a cara das fofas da aula de inglês inclusive estudo com uma delas, mas por outro lado acredito que tudo que se faz tem volta, o jeito é deixar a vida dar seu jeito.

9 comentários:

  1. Oi amore tudo bem com você???
    Vim te convidar para participar do meu primeiro
    sorteio...é algo muito importante e especial pra mim...pois é uma forma de agradecer todo o carinho das minhas leitoras lindas =)
    Eu espero de coração que você goste dos mimos que separei para vocês e que participe...
    Muito obrigada
    Thaizze

    www.thaizzeutida.com

    ResponderExcluir
  2. Bom seu texto.

    blog-da-marci.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Li seu texto e fiquei extremamente comovido, mais aprenda uma coisa a vida e cheia de obstáculos mais ja passei basicamente pela mesma coisa que vc passou em sua vida, e sei muito bem como e isso, mais eu não me cansei continuei dando murro em ponta de faca sem cansar de machucar a mão ou uma hora eu iria entortar a faca ou ela iria rasgar minha mão em duas,a vida e assim uma escola de batidas difíceis, mais a cada porrada que a vida te da vc fica mais forte, e quando alguém te desprezar te de um fora ou falar qualquer coisa que te faça sentir mau, de a outra face seja melhor do que ela nunca tenha desprezo por ninguém na sua vida pois vc n sabe o dia de amanha, e vc e a garota do sim, sim vc e bonita , sim vc e simpática , sim vc e atraente, sim vc e o tipo de mina que eu gostaria de ter ao meu lado pro resto da vida, e sim vc e o contrario de tudo o que vc falou ai, mais so alguém que realmente goste de vc como vc e enchergaria isso em vc .... pense nisso !

    bjoss

    Ass Rodolpho Furtado Bacchini

    ResponderExcluir
  4. A vida é um boomerang: tudo o que vai, volta *-*

    Seguindo *--------*

    Beijos ♥

    Sugar Dance (clique no perfil para visitar)

    ResponderExcluir
  5. Hey !
    Escolhi esse blog para a TAG: Um pouco mais sobre o blog!

    Espero que participe !!

    Beijos !

    http://nospodemosfazerisso.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Nossa você parece que me descreveu nesse texto, quando eu era menor eu já fui assim "invisível" sabe, mas eu era inteligente então eu tive muitas amigas que falavam que eram, só quando precisavam de algo e eu ali bobinha fazia tudo que elas pedissem pra mim não se sentir sozinha, me zoavam muito na escola por eu ser feia e tudo mais, pois eu nem ligava pra maquiagem e nem essas roupas todas da moda sabe, não tava nem ai com isso, então era zoada até não aguentar mais, eu passava e sempre tinha uma risinho ali,uns cochichos e isso acabava comigo, ainda bem que eu cresci e aprendi a ser forte e foda-se quem achar que eu sou isso ou aquilo, foi dai que as coisas começaram a mudar pra melhor, porque se a gente ficar se lamentando, não vai mudar, a mudança acontece, quando a gente se muda primeiramente. Adorei seu texto.
    Nossa eu escrevi um mega comentário aqui :O
    Beijinhos
    conversando-com-a-lua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Nossa você parece que me descreveu nesse texto, quando eu era menor eu já fui assim "invisível" sabe, mas eu era inteligente então eu tive muitas amigas que falavam que eram, só quando precisavam de algo e eu ali bobinha fazia tudo que elas pedissem pra mim não se sentir sozinha, me zoavam muito na escola por eu ser feia e tudo mais, pois eu nem ligava pra maquiagem e nem essas roupas todas da moda sabe, não tava nem ai com isso, então era zoada até não aguentar mais, eu passava e sempre tinha uma risinho ali,uns cochichos e isso acabava comigo, ainda bem que eu cresci e aprendi a ser forte e foda-se quem achar que eu sou isso ou aquilo, foi dai que as coisas começaram a mudar pra melhor, porque se a gente ficar se lamentando, não vai mudar, a mudança acontece, quando a gente se muda primeiramente. Adorei seu texto.
    Nossa eu escrevi um mega comentário aqui :O
    Beijinhos
    conversando-com-a-lua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Estar ali e não ser notada foi o que me fez tanto fazer para todo mundo e simplesmente me isolar da maioria. Posso te dizer que conquistei meu espaço mas ganhei muitas inimizades. "Seja você, mesmo que seja estranho. Seja você, mesmo que seja bizarro".

    Beijos.

    ResponderExcluir

Se sinta a vontade para comentar e dar sua opinião, fico grata por sua visita, volte sempre!